(61) 98114-2227

(61) 3965-3333

contato@ccddf.com.br

Fissura anal: por que ocorre e como tratar

Fissura anal: por que ocorre e como tratar

A fissura anal se caracteriza por uma ferida no ânus, que se apresenta como um pequeno corte ou rachadura no local. Ela pode ser provocado por situações diversas na maioria das vezes trauma. A passagem de fezes ressecadas, endurecidas e calibrosas no momento da evacuação ou relação sexual anal são causas comuns para esse tipo de problema.

Outras doenças como herpes genital, Doença de Crohn e hemorroidas também são passíveis de provocar fissura anal, bem como outras doenças digestivas que tem como sintomas diarreia intensa ou prisão de ventre.

Os sintomas da fissura anal são claros e rapidamente perceptíveis: dor e ardência na região, e possível sangramento, percebido no vaso ou no papel higiênico após a defecação. Logo, o problema é comum de ser percebido pelo próprio paciente, contudo, somente a análise do local por um médico Coloproctologista poderá oferecer um diagnóstico mais preciso, e ser seguida pela indicação do melhor tratamento.

Grupos de risco para fissura anal

Há algumas pessoas com condições passíveis para o aparecimento de fissuras. São elas:

  • Pacientes constipados;
  • Pacientes com diarreia crônica;
  • Grávidas;
  • Crianças, principalmente em seu primeiro ano de vida;
  • Idosos e pessoas acamadas ou com mobilidade reduzida;
  • Pessoas com Doença de Chron, inflamação do revestimento intestinal que pode afetar a região perianal.

Fissura anal aguda ou crônica

A fissura pode apresentar dois tipos. Os casos agudos são os mais comuns, onde a fissura é superficial e dolorosa, mas tem uma cicatrização simples, de no máximo seis semanas.

Nos casos crônicos, a fissura evolui de superficial para uma úlcera, lesão mais profunda. Estas possivelmente vem de um histórico médico mais complexo, e em certos casos precisa de intervenção cirúrgica para serem tratadas.

Fissura anal não é hemorroida

Por apresentarem sintomas de dor e desconforto semelhantes, ambas as situações podem ser confundidas. Porém, as condições são diferentes. Enquanto a fissura é uma “rachadura” na pele do ânus, as hemorroidas se caracterizam por dilatação dos vasos sanguíneos. A forma de lidar e tratar os quadros é distinta.

Outras questões que podem se confundir com a fissura são abscesso e fístula anal (corte profundo e infecção), e o prurido (coceira com motivações próprias). Por este motivo, a consulta médica é altamente necessária aos surgirem os primeiros sintomas de dor e ardência anal.

Tratamento para fissura anal

O tratamento deste tipo de lesão é focado na cicatrização, e para que ela ocorra normalmente, sem gerar infecções como a formação de abscessos, visto que é uma área que esta exposta aos micro-organismos presentes das fezes, a  higiene é imprescindível. Recomenda-se limpeza com sabonete íntimo e água corrente sempre após evacuar. Compressas de água fria podem aliviar a ardência e reduzir a dor, e também como banhos de assento com água morna.

Após analisar o caso, o médico indicará pomadas de uso tópico ou tratamento cirúrgico de acordo com a necessidade. Existem no mercado pomadas que, além de estimular a cicatrização do corte, anestesiam a dor e melhoram a circulação sanguínea na região.

Nunca ignore os desconfortos na região anal, e procure um médico Coloproctologista quando perceber que algo está errado em suas evacuações.