(61) 98114-2227

(61) 3965-3333

contato@ccddf.com.br

Doenças da Tireoide: Hiper e hipotireoidismo

Doenças da Tireoide: Hiper e hipotireoidismo

Nosso corpo é repleto de glândulas que produzem hormônios para que o organismo funcione normalmente. Uma dessas glândulas, certamente uma das mais importantes, é a Tireoide, produz hormônios fundamentais para o controle do metabolismo, dentre outras funções que você verá mais abaixo. Quando há algum desequilíbrio nessa produção, ocorrem doenças como o hipertireoidismo e o hipotireoidismo, e esse artigo irá explicá-las detalhadamente.

O que a tireoide faz?

A tireóide produz dois hormônios muito importantes: o T3 (triiodotironina) e o T4 (tiroxina). Eles atuam em órgãos e processos vitais do corpo humano: cérebro, coração, músculos, ossos e intestino. Entre os processos, estão o controle do peso, da temperatura do corpo, do emocional e também aspectos ligados à reprodução. O crescimento de crianças e adolescentes também ocorre por influência dos hormônios T3 e T4.

Por estar relacionado com tantas coisas, quando ocorre qualquer descontrole que faz a glândula produzir menos ou mais hormônios do que o normal, os sistemas corporais passam por grande desequilíbrio. Segunda estatísticas e estudos, os problemas hormonais atingem mais mulheres do que homens. Estima-se que para cada 8 mulheres, há apenas 1 homem com distúrbios hormonais.

Doenças da tireoide:

O que é Hipertireoidismo

O hipertireoidismo ocorre quando os hormônios da tireoide são produzidos em excesso, acima da taxa considerada normal. Isso acarreta aumento do metabolismo, dos batimentos cardíacos dentre outros sintomas. A baixa de peso corporal é uma das questões mais notáveis nesse processo.

Na prática, a pessoa começa a ter dificuldades para dormir, sente muito calor , transpira bastante, tem queda de cabelo e intestino solto. A doença também afeta o  equilíbrio emocional, causando nervosismo e dificuldade de concentração.  Nas mulheres, a menstruação fica irregular, e há aumento na libido.

O tratamento nessa situação inclui medicamentos, iodo radioativo e até cirurgia, a depender das características da doença na pessoa afetada. É importante que se comece o tratamento o quanto antes, para evitar outros problemas de saúde decorrentes dos sintomas, tal como hipertensão e infarto.

O que é Hipotireoidismo

Este é o processo contrário do Hipertireoidismo. Nele, a tireoide produz pouco ou nenhum hormônio, e o reflexo se vê em ganho excessivo de peso, apesar da perda de apetite. Percebe-se também queda da atividade cerebral, o que deixa a pessoa com o raciocínio mais lento, com reflexos vagarosos, fadigadas e sonolentas. A depressão também pode ser acarretada por essa situação hormonal.

É possível tratar a questão com reposição do hormônio que a glândula deixou de fabricar, ou que não está conseguindo suprir. Dificilmente a doença regride, e nesse caso, essa reposição tem que ser feita por toda a vida.

Auto observação e diagnóstico

Uma das forma de identificar alterações na tireoide é através de observação da região anterior do pescoço, onde a glândula se localiza de forma bem centralizada. A observação, assim como o auto-exame com os dedos, permite identificar logo que se inicia o crescimento de alguma nodulação, cisto ou do bócio em casos mais avançados, o que indica a necessidade de se procurar um médico. A auto-observação do cotidiano do organismo e suas possíveis disfunções também é fundamental nesse sentido e geralmente é o que mais chama atenção na população em geral.

Ainda que você reconheça os sintomas e pesquise sobre eles, apenas um médico endocrinologista poderá fazer um diagnóstico acertado, baseado em exames clínicos e ou complementares.