(61) 98114 2227

(61) 3965-3333

contato@ccddf.com.br

Cisto Pilonidal

CISTO PILONIDAL

Definições e Causas:

Pode ter várias apresentações: abscessos, orifícios que eliminam pus (fístulas), tecido morto (necrose) e espaços e túneis debaixo da pele. Esta é uma doença que não cicatriza se não for tratada adequadamente.

Acomete indivíduos jovens de ambos os sexos e incide habitualmente entre os 17 e os 30 anos, embora não seja incomum observarmos pacientes em idade acima de 35 ou 40 anos.

A origem da doença ainda não está bem estabelecida. Mas, de maneira geral, está associada ao início do aparecimento de pelos que vão penetrando entre as nádegas na região próxima ao sacro e ao cóccix. Muitas vezes pode se confundir com doenças no ânus, como é o caso da fístula e abscesso anal, sendo fundamental o exame proctológico feito pelo especialista para um diagnóstico preciso.

Sintomas:

  • Drenagem de secreção purulenta(pus) na região sacral, esta é a fase do
    abscesso(fase aguda) e pode necessitar de cirurgia para seu esvaziamento;
  • Dor local;
  • Prurido (coceira);
  • Na fase crônica, restam orifícios persistentes na região sacral que eliminam secreções, mostrando sinais de inflamação crônica, associados à vermelhidão e dor. A intervenção cirúrgica está indicada, quase sempre, nesta fase.

Tratamento e Evolução:

A primeira operação habitualmente é simples. Abrem-se as feridas e túneis sendo removidos os tecidos impróprios para cicatrização, limpando e raspando toda a cavidade que continha os pelos ou tecido morto, que então cicatriza com a ajuda de curativos diários. No pós-operatório é importantíssimo, até o fechamento total da ferida, promover a higiene local e manter a pele ao redor da cirurgia totalmente livre de pelos, além de avaliação constante pelo Coloproctologista. Costumamos dizer que o pós operatório é mais complicado do que a cirurgia em si e o paciente e a família precisam ser muito disciplinados e comprometidos. É possível que a doença retorne (recidiva) após a cirurgia, independente da técnica utilizada.

Nos casos de recidiva pode-se optar por técnicas mais elaboradas, próprias para estes casos mais complexos e de difícil cicatrização. Estas operações consistem em cobrir a pele muito comprometida pela doença pilonidal e cirurgias anteriores, por uma pele saudável da vizinhança. São as técnicas de “rotação de retalho” que oferecem um alto índice de sucesso e também exigem um maior cuidado no pós-operatório. A doença pilonidal é um problema benigno. Mas, em determinados casos pode requerer abordagem mais elaborada e complexa para seu tratamento definitivo.

O CENTRO DE CIRURGIA DIGESTIVA DO DF É REFERÊNCIA EM BRASÍLIA E REGIÃO.

Agende sua consulta através do nosso sistema online com apenas um clique.

Nossos diferenciais:

Médicos renomados

O CCD dispõe de médicos altamente treinados e especializados, que proporcionam mais segurança durante o seu tratamento.

Ampla estrutura

Um espaço completo, com ampla infraestrutura e tecnologia de ponta para prevenção, diagnóstico e tratamento das enfermidades.
null

Atendemos diversos convênios

Visando melhor atendê-los, aceitamos diversos tipos de convênios para que você seja tratado com a praticidade e atenção que merece.
null

Atendimento diferenciado e humanizado

Na hora de marcar consultas, cirurgias ou exames, você conta com a disponibilidade e excelência dos nossos atendentes.

Deixe seus dados que entraremos em contato em até 24 horas:

CONVÊNIOS


AFFEGO
ALLIANZ
AMIL
ASETE (ASTE)
ASFUB
BACEN
BRB SAÚDE
CAEME-GO
CAESAN
CAMED
CAPESAÚDE
CASEC (CODEVASF)


CASEMBRAPA
CASSI
ELETRONORTE (E-VIDA)
EMBRATEL – DEMAIS PLANOS
EMBRATEL – PAME
FACEB
FAPES (BNDES)
FASCAL
GAMA SAÚDE
GRAVIA
INFRAERO
LIFE EMPRESARIAL SAÚDE


MEDISERVICE
NOTRE DAME
OMINT
PETROBRAS DISTRIBUIDORA
PETROBRAS PETRÓLEO
PLAN ASSISTE (MPDFT)
PLAN ASSISTE (MPF)
PLAN ASSISTE (MPM)
PLAN ASSISTE (MPT)
PROASA
POSTAL SAÚDE
SAÚDE CAIXA


SEGUROS UNIMED
SERPRO
STF – MED
SIS (SENADOR)
STJ
STM (PLAS/JMU)
TJDFT
TRE
TRF
TRT
TST-SAÚDE
UNAFISCO (SINDIFISCO)