(61) 98114-2227

(61) 3965-3333

contato@ccddf.com.br

Varizes esofágicas: causas, sintomas e tratamentos

Varizes esofágicas: causas, sintomas e tratamentos

Um problema pouco falado, mas que pode causar sérias consequências ao organismo são as varizes esofágicas. Elas tendem a surgir em função da cirrose hepática (que são lesões crônicas que levam a insuficiência hepática) e merecem bastante atenção.
Prossiga com a leitura do nosso conteúdo de hoje para cessar suas dúvidas sobre a doença e descobrir o que deve ser feito para reverter. Boa leitura.

O que são as varizes esofágicas?

As varizes esofágicas são vasos sanguíneos de calibre aumentado no esôfago. Elas podem surgir na região de maneira isolada ou podem atingir o estômago também. O calibre das veias também pode variar – o que determina a gravidade do problema – sendo em certos casos mais finas e em outros mais espessas.

O problema é considerado uma urgência médica e deve ser avaliado rapidamente por um especialista para evitar complicações, como a ruptura das varizes que pode causar sangramento na região.

Quais são os sintomas?

Normalmente, as varizes são consideradas assintomáticas e só tendem a apresentar qualquer tipo de sintoma quando sangram. Dentre esses sintomas estão:

  • Presença de sangue nas fezes;
  • Pele pálida;
  • Tontura constante;
  • Perda de consciência;
  • Vômitos e náuseas;
  • Presença de sangue no vômito.

Diagnóstico e tratamento do problema

Para que o médico tenha um diagnóstico exato do problema, ele pode solicitar alguns exames, como a endoscopia digestiva alta, que facilita a visualização das varizes e o calibre das mesmas.

Já o tratamento deve ser realizado como um acompanhamento médico  para evitar a ruptura e os sintomas. Quando há a ruptura, o médico pode realizar o tratamento com medicações que reduzem a pressão das varizes, procedimentos endoscópicos – como banda elástica – e confecção de um chamado shunt porto-sistêmico – que é um cateter inserido pela veia jugular com um tubo pequeno que faz ligação entre as veias porta e hepática reduzindo a pressão local -.

Informações relevantes:

  • Existem fatores de risco que devem ser levados em consideração, como doença hepática grave, hepatite autoimune, doenças metabólicas, pessoas que fazem abuso de álcool e pacientes com cirrose;
  • Existe sim uma prevenção para o problema e ela é feita evitando as possíveis causas da cirrose;
  • O tratamento deve ser feito de acordo com as solicitações médicas e não pode ser negligenciado para que não haja o surgimento de novas varizes;
  • É um problema sem cura, porém, através de um tratamento adequado e acompanhamento médico constante, o risco de ruptura das varizes é reduzido e a pessoa pode ter uma vida sem complicações em função do problema.

Esperamos que o nosso conteúdo de hoje tenha te ajudado a cessar possíveis dúvidas. Para continuar acompanhando materiais relevantes como esse, basta seguir no nosso blog ou acompanhar nossas postagens nas redes sociais (Facebook e Instagram). Até o próximo conteúdo.