(61) 98114-2227

(61) 3965-3333

contato@ccddf.com.br

Conheça os principais mitos e verdades sobre a fissura anal

Conheça os principais mitos e verdades sobre a fissura anal

A fissura anal é uma doença pouco falada, principalmente por ser considerada motivo de vergonha pelo portador, o que também acaba prejudicando o tratamento em função da demora para procurar o médico. Mas diferente do que se imagina sobre a doença, ela possui tratamento e não é motivo de vergonha, já que pode acontecer por uma série de fatores diferentes.

E é por isso que o CCD resolveu desenvolver este conteúdo, para facilitar o entendimento sobre o assunto e diminuir possíveis mitos e verdades sobre a fissura anal. Prossiga com a leitura!

Entenda a fissura anal

A fissura anal nada mais é do que uma ferida que acontece na pele que reveste o canal e/ou a margem do ânus. É um problema que pode ser classificado de duas maneiras: fissura crônica (quando possui as bordas mais endurecidas) e fissura aguda (que é quando a ferida é mais superficial).

Causas

As causas, como citamos acima, são variadas e podem incluir uma série de situações e até mesmo condições clínicas, como por exemplo:

  • Diarreia aguda;
  • Defecação de fezes muito endurecidas e/ou grandes;
  • Prática constante de sexo anal;
  • Doenças inflamatórias, como a doença de Crohn e a Colite Ulcerativa;
  • Esforço excessivo para evacuar;
  • Irritação da mucosa anal;
  • Doenças sexualmente transmissíveis.

Além dos fatores citados, o problema também pode surgir em mulheres após o parto normal.

Sintomas

O principal sintoma da fissura anal é a dor causada ao evacuar e, além dela, o sangramento local. Essa dor pode variar de paciente para paciente, sendo mais intensa em algumas pessoas e durando algumas horas após o fim da evacuação.

Em certos casos a dor é tão aguda que o paciente acaba tendo medo de evacuar.

É importante deixar claro que o paciente não precisa sentir qualquer vergonha, afinal é um problema pouco falado, mas bastante comum.
Além do mais, a demora pode prejudicar o organismo e causar ainda mais dores. Desta forma, ao notar qualquer incômodo ao evacuar, é indispensável buscar pelo médico imediatamente para entender o que pode ser.

Outro ponto importante e que deve ser levado em consideração é a automedicação. Normalmente, os pacientes tendem a confundir a fissura anal com a hemorroida, principalmente por não entender as principais diferenças entre ambas doenças e por acreditar que a dor pode ter relação apenas com a hemorroida. Sendo assim, de maneira alguma realize a automedicação, uma vez que este hábito pode prejudicar o corpo. O correto é buscar rapidamente o médico para ter um diagnóstico exato do problema.

Mitos e verdades sobre a fissura anal

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre o assunto, é fundamental cessar possíveis dúvidas sobre o tema. Acompanhe:

A fissura anal pode surgir em função de uma má alimentação

VERDADE. Quando a pessoa não tem uma alimentação regrada, consumindo uma dieta rica em fibras e líquidos, pode apresentar mais prisão de ventre e, consequentemente, acarretar a fissura anal.

Além disso, alimentos como a pimenta devem ser evitados se a pessoa foi diagnosticada com fissura anal, já que ela pode piorar os sintomas, dificultando a higiene anal e aumentando o desconforto do portador.

A única alternativa para tratar a fissura é a cirurgia

MITO. É possível tratar com pomadas e medidas higiênicas, pois elas ajudam diretamente a cicatrização local. Porém, apenas um especialista pode indicar a pomada ideal para cada caso. Nada de automedicação, ok?

A fissura cicatriza sozinha e por isso não preciso buscar um médico para tratar

MITO. Além de causar a dor intensa e o sangramento, a fissura pode influenciar diretamente a qualidade de vida do portador. Desta forma, é essencial buscar por um médico para realizar um tratamento adequado e evitar complicações futuras.

Pessoas com constipação intestinal sofrem mais de fissura anal

VERDADE. Acontece devido ao traumatismo das fezes endurecidas na hora da evacuação.

Não é possível prevenir a fissura anal

MITO. Existem alguns fatores, como a constipação, diarreia e o traumatismo anal, que podem aumentar as chances da fissura anal. Ou seja, prevenindo e tratando tais fatores, as chances dela surgir são menores. Além disso, manter uma alimentação saudável, rica em fibras, pode diminuir as chances de fezes endurecidas e secas, que também podem causar a fissura anal.

Lembre-se de que a sua saúde deve ser sua prioridade e você deve tratá-la de maneira integral, buscando profissionais de diversas áreas para realizar exames específicos e diminuir as chances do desenvolvimento de uma série de doenças.
Aqui no CCD nós podemos te ajudar. Entre em contato conosco e agende a sua consulta. Até o próximo conteúdo!