(61) 99214-9954

(61) 3272-0016

contato@ccddf.com.br

Para que serve o exame de sangue oculto nas fezes?

Para que serve o exame de sangue oculto nas fezes?

Algumas doenças chegam de forma silenciosa, sem apresentar dor ou qualquer outro sintoma visível. O câncer colorretal, por exemplo, é uma dessas doenças. A pesquisa de sangue oculto nas fezes é um exame que tem por objetivo verificar se há presença de sangue nas fezes, e pode ajudar muito no diagnóstico de pequenos pólipos, fase em que a maioria dos pacientes não tem sintomas.

O teste é indicado para encontrar sangue, mas não é capaz de indicar o local e nem a causa do sangramento. Apesar disso, é considerado um dos exames mais simples e úteis na detecção de pólipos intestinais.

Quando é solicitado o exame de sangue oculto nas fezes

O médico que indica esse tipo de exame geralmente é o Coloproctologista, e o faz principalmente quando o paciente tem histórico de câncer do cólon na família, mas também para pessoas a partir de 40 anos ou menos a depender da sintomatologia.

Um resultado positivo não significa que a pessoa está com câncer mas indica a necessidade de realizar outros exames, como a Colonoscopia.

Como é feito o exame de sangue oculto nas fezes

Como o nome mesmo diz, o sangue está oculto nas fezes, e não é percebido a olho nu. O exame vai analisar microscopicamente as fezes em busca dos vestígios. Para que o resultado seja o mais correto possível, e livre de elementos que confundam o diagnósticos, recomenda-se um preparo alimentar se a técnica de pesquisa utilizada for o método simples.

A principal solicitação nesse sentido é de que, ao longo dos em que é feita a coleta diária de amostras das fezes, o paciente não consuma determinados alimentos. Alguns deles: rabanete, couve-flor, brócolis, beterraba, feijão, ervilha, lentilha, grão-de-bico, milho, azeitona, amendoim, espinafre e alimentos com sementes, como maracujá e kiwi, por exemplo. Isso porque aspectos desses alimentos podem restar nas fezes e confundir os resultados.

Outra recomendação é a respeito de remédios que possam irritar o estômago e causar inflamações momentâneas nas paredes internas dos órgãos digestivos, a exemplo de anti-inflamatórios ou aspirina.

Quando se usa o método de pesquisa imunológico(imunocromatográfico), que tem grande sensibilidade e detecta apenas a presença de sangue humano, não há necessidade de dietas especiais. Se for necessário algum tipo de dieta especial, o laboratório onde o exame for marcado informará aos pacientes.

A coleta deve ser feita por três dias seguidos, se possível em todas as evacuações diárias, para um registro mais completo do material. A coleta em três amostras aumenta a sensibilidade do exame. Em pacientes com diagnóstico de fissura anal, hemorróidas ou com outra condição anorretal em tratamento, a pesquisa de sangue oculto perde valor. Mulheres no período menstrual não devem colher amostras para o teste.

Ao ter o exame de sangue oculto nas fezes com resultado de positivo, procure seu médico Coloproctologista, ele irá fazer orientação quanto aos próximos passos a seguir.