(61) 98114 2227

(61) 3965-3333

contato@ccddf.com.br

O que você não sabia sobre hemorroidas. Verdades e mitos.

O que você não sabia sobre hemorroidas. Verdades e mitos.

Assunto que não entra na pauta nas rodas de amigos, falar sobre hemorroidas ainda é um tabu. Apesar de dados da Organização Mundial da Saúde apontarem que 50% da população mundial apresentará sintomas do problema em alguma época da vida, muitos não se cuidam para poder evitá-lo.

Um hábito que aumenta a chance de desenvolver hemorroidas é ficar longos períodos sentado no vaso sanitário, por exemplo. Outros hábitos ruins, como usar laxativos com frequência, fazer muita força para evacuar e não comer fibras ou beber bastante água – e com isso favorecer a prisão de ventre -, podem aumentar a pressão dentro das veias, fazendo com que elas se dilatem, causando as hemorroidas. Os  vasos hemorroidários são elementos normais da nossa anatomia, se transformam em doença quando crescem demais e começam a dar sintomas que pode ser sangramento, prolapso(exteriorização), secreção mucosa, prurido, dentre outros.

Há dois tipos de hemorroidas, as internas e externas. As internas são as mais problemáticas, pois podem se tornar grandes veias dilatadas e sair no ânus depois de uma evacuação. O sintoma mais comum é ter sangue na evacuação”. Já as externas acontecem por causa de um rompimento de uma veia externa, formando um hematoma ou trombose no formato de uma pequena bola, isso pode ser causa de grande desconforto e muita dor e é causa muito frequente de procura pelo médico no consultório.

Quem apresenta algum dos principais sintomas das hemorroidas, como sangramento, coceira, ardência e dor na região anal, deve procurar um coloproctologista para tratamento e orientações.

Muitas vezes os sintomas não são valorizados por medo ou preconceito ou ainda em muitos casos falta de acesso ao sistema de saúde. Não se esqueça de que sangramento não é um sintoma  comum apenas na doença hemorroidária, ele também pode ser sinal de alarme para doenças mais graves e sempre deve ser valorizado.

Há muitos métodos de tratamento  não cirúrgicos usados , alguns como a ligadura elática podem ser feitos no consultório, sem anestesia e é considerado uma intervenção de pequeno porte. Porém não esta indicado em todos os casos. Outros tipos de abordagem, nesse caso cirúrgica como PPH e THD também não são indicados para todos os pacientes. A técnica de tratamento deve ser individualizada e discutida entre  o seu médico e você.

 

Como cuidar

  • Sabemos que cerca de 80% das fezes são constituídas por água. Quanto mais  ingerimos água, mais macias as fezes serão. As fibras ajudam a reter essa água nas fezes, por isso são essenciais para o bom funcionamento do intestino.
  • Frutas, verduras e legumes são boas fontes de fibras. Entre as frutas, a ameixa é uma campeã em fibras, mas abacate, manga, abacaxi, mamão e laranja também são ótimas opções. Já as verduras de cor verde escura contêm uma boa quantidade desse retentor de água. Nozes, avelãs e uva passa também são boas escolhas.
  • Alguns mitos, no entanto, acabam atrapalhando o entendimento sobre a doença. Confira a seguir:
  • Pimenta ou comida apimentada causa hemorroidas: mito.  Mas, para quem já está com hemorroidas, é prudente evitar a pimenta, já que é um condimento irritante para tecidos inflamados.
  • Sentar em lugares quentes causa hemorroida: mito. O simples fato de sentar em lugares quentes não causa hemorroidas.
  • Hemorroidas podem se transformar em um câncer: mito. São duas doenças distintas.
  • Prisão de ventre causa hemorroidas: verdade. É um dos principais fatores de agravamento. Manter uma boa dieta ajuda a evitar o problema.
  • Passar muito tempo sentado no vaso sanitário causa hemorroidas: verdade. Quem tem predisposição a ter o problema deve evitar passar muito tempo sentado no vaso sanitário.
  • Uso excessivo de papel higiênico causa hemorroida: mito. Esse equívoco surgiu por causa da fricção do papel higiênico no ânus, mas é infundado.
  • Mulheres grávidas têm mais propensão ao problema: verdade. A pressão exercida na região pélvica e o aumento de peso podem facilitar o surgimento do problema. Além disso, mulheres amamentando precisam tomar cuidado, já que se perde muita água para fabricar o leite materno.
  • Sexo anal causa hemorroidas: mito. Ele pode provocar fissuras e pequenos traumas, mas não hemorróidas.

Para maiores esclarecimentos , procure um coloproctologista.
LEONARDO SEIXAS