(61) 98114 2227

(61) 3965-3333

contato@ccddf.com.br

O papel dos alimentos no funcionamento do intestino

O papel dos alimentos no funcionamento do intestino

Como vai seu intestino? Na correria da nossa vida atribulada, esta é uma pergunta que poucos fazem a si mesmos, certo?Mas o órgão costuma respondê-la sozinho, mostrando se as coisas vão mal por meio de sintomas que realmente incomodam: os mais comuns são: inchaço, sensação de peso, gases e prisão de ventre.
No intestino são absorvidos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do nosso organismo além de ser importante papel imunológico, nele estão concentradas grande parte das nossas células de defesa.
Estar de bem com o intestino melhora até o nosso humor. No intestino é produzida 80% da serotonina, neuro-hormônio que ajuda a trazer a sensação de bem-estar. Essa característica e o fato de ter 100 milhões de neurônios conectados lhe rendem o apelido de SEGUNDO CÉREBRO. É preciso mudar o estilo de vida para que o órgão funcione adequadamente.

Alguns hábitos fazem muita diferença:

  • Escolha dos alimentos: alimentação balanceada e saudável.
  • Mastigação: a boa mastigação facilita e melhora a absorção de nutrientes
  • Exercícios físicos: esta comprovado que uma vida saudável, melhora os movimentos do intestino( peristalse) e facilitam a liberação e hormônios que atuam nessa dinâmica.
  • Ter regularidade intestinal

Alguns itens não podem faltar na sua dieta diária:

  • LENTILHA: contém uma substância que não é digerida por humanos mas que alimenta as bactérias boas do intestino, inibindo a proliferação de outros que podem causar doenças. É ainda rica em fibras e atua na absorção de gorduras.
    AMEIXA: Rica em fibras insolúveis melhora do trânsito intestinal, tem ação imunológica e na absorção de gorduras.
  • IOGURTE: Regulariza a função intestinal, diminuindo diarréias, gases e constipação; normalizam o pH e ajudam a produzir enzimas essenciais para quebrar nutrientes complexos.
  • QUINOA: Não contém glúten, é rica em fibras e tem um alto valor proteico maior do que o encontrado no milho ou arroz.

Então fique atento e cuide da sua saúde intestinal!