(61) 98114 2227

(61) 3965-3333

contato@ccddf.com.br

Hemorroidas

Hemorroidas

Definição

São veias dilatadas na região anal que manifestam sintomas e neste caso passam a ser chamadas de doença hemorroidária. É um problema frequente na população geral e uma das principais razões que faz alguém procurar um Coloproctologista. Existem dois tipos de hemorroidas: internas e externas, de acordo com a posição. As externas se formam no canal anal e região externa, sendo recobertas por uma pele bastante sensível. As internas estão na parte bem interna do ânus e são recobertas pela mucosa intestinal.

Principais Sintomas

  • Desconforto anal;
  • Dor intensa nos casos de trombose hemorroidária;
  • Sangramento (sangue vivo) pode ter intensidade variável;
  • Coceira (prurido) e/ou presença de secreção nas roupas íntimas;
  • Nodulações na margem anal (prolapso).

Causas

  • Dieta pobre em fibras e líquidos;
  • Constipação (prisão de ventre);
  • Gravidez e obesidade podem não ser exatamente causas, mas contribui para a piora dos sintomas;
  • Grávidas desenvolvem sintomas com freqüência ao final da gestação e acabam melhorando após a gravidez. Mesmo assim, podem continuar apresentando problemas crônicos e devem procurar cuidados médicos;
  • Diarreia freqüente;
  • Esforço evacuatório e/ou permanecer muito tempo no vaso sanitário;
  • Uso crônico de laxativos;
  • O fator genético também é reconhecido como importante para o desenvolvimento de hemorroidas;
  • Rotinas profissionais ou esportivas;

Diagnóstico

O diagnóstico é simples de ser feito. Um exame adequado da região anal com anuscopia (exame do interior do canal anal) pode diagnosticar e classificar o grau da doença hemorroidária.

A classificação em graus valoriza o tamanho da hemorroida e orienta o tratamento, mas nem sempre esta correlacionada com os sintomas.

Classificação

Grau I: não há exteriorização da hemorróida;

Grau II: a hemorróida exterioriza-se no momento da evacuação, mas retorna para dentro do canal anal espontaneamente;

Grau III: há exteriorização da hemorróida e há necessidade de redução digital (empurrar com o dedo) para dentro do canal anal

Grau IV: permanece constantemente exteriorizada.

Tratamento

O tratamento pode ser clínico, também chamado de conservador, que se baseia nos seguintes pontos:

  • Correção do hábito intestinal;
  • Melhorar a alimentação (mais fibras) e líquidos;
  • Cuidados de higiene, evitando o papel higiênico,utilizando água e sabão neutro; uso de roupa íntima de algodão, evitando tecidos sintéticos.
  • Em alguns casos medicações tópicas(pomadas e supositórios) e/ou sintomáticas (analgésico, anti-inflamatório, venotônicos), além dos banhos de assento.

O tratamento com LIGADURA ELÁSTICA é feito no ambulatório(consultório), não necessita de anestesia e o paciente é liberado logo após o procedimento. Esse tratamento se aplica para hemorróidas de I e II graus. Nesta caso é feita uma apreenssão da base da hemorróida com ligas de borracha. O incomodo é bastante discreto na grande maioria dos casos e o paciente deve seguir as orientações do seu médico.

A cirurgia propriamente dita (HEMORROIDECTOMIA), consiste em ressecar os mamilos hemorroidários. É feita sob anestesia e requer mais cuidados principalmente no pós-operatório. Por conta do corte, a dor é maior, mas tende a regredir bastante após 48h. A cicatrização final se dá após quatro semanas a 8 semanas  em média, mas após quinze dias o paciente já consegue voltar as suas atividades habituais.

Outras opções cirúrgicas são o grampeamento, utilizando um aparelho que promove a ressecção dos mamilos hemorroidários (PPH®) e o uso do THD esta última conhecida por desarterialização hemorroidária transanal, é feita sem cortes, ocorrendo a sutura dos vasos sanguíneos que fornecem sangue à hemorroida, sendo comum nos graus 3 e 4. Essas técnicas se aplicam a hemorróidas que tem um componente de prolapso importante. A vantagem destes procedimentos é provocar menos dor e uma recuperação é mais rápida, pois não há feridas externas. Nem todos os casos podem ser tratados por estas técnicas e é

importante que o Coloproctologista avalie,  discuta com o seu paciente e individualize a melhor opção para cada caso.

Outras técnicas também são descritas para tratamento de hemorróidas são : uso de infravermelho e raio laser,  esclerose e a congelação. Mas por não serem muito difundidas, as vezes terem um custo elevado e não acrescentarem tantos benefícios em relação às demais, não foram incorporadas à maioria dos serviços.

O CENTRO DE CIRURGIA DIGESTIVA DO DF É REFERÊNCIA EM BRASÍLIA E REGIÃO.

Agende sua consulta através do nosso sistema online com apenas um clique.

Nossos diferenciais:

Médicos renomados

O CCD dispõe de médicos altamente treinados e especializados, que proporcionam mais segurança durante o seu tratamento.

Ampla estrutura

Um espaço completo, com ampla infraestrutura e tecnologia de ponta para prevenção, diagnóstico e tratamento das enfermidades.
null

Atendemos diversos convênios

Visando melhor atendê-los, aceitamos diversos tipos de convênios para que você seja tratado com a praticidade e atenção que merece.
null

Atendimento diferenciado e humanizado

Na hora de marcar consultas, cirurgias ou exames, você conta com a disponibilidade e excelência dos nossos atendentes.

Deixe seus dados que entraremos em contato em até 24 horas:

CONVÊNIOS


AFFEGO
ALLIANZ
AMIL
ASETE (ASTE)
ASFUB
BACEN
BRB SAÚDE
CAEME-GO
CAESAN
CAMED
CAPESAÚDE
CASEC (CODEVASF)


CASEMBRAPA
CASSI
ELETRONORTE (E-VIDA)
EMBRATEL – DEMAIS PLANOS
EMBRATEL – PAME
FACEB
FAPES (BNDES)
FASCAL
GAMA SAÚDE
GRAVIA
INFRAERO
LIFE EMPRESARIAL SAÚDE


MEDISERVICE
NOTRE DAME
OMINT
PETROBRAS DISTRIBUIDORA
PETROBRAS PETRÓLEO
PLAN ASSISTE (MPDFT)
PLAN ASSISTE (MPF)
PLAN ASSISTE (MPM)
PLAN ASSISTE (MPT)
PROASA
POSTAL SAÚDE
SAÚDE CAIXA


SEGUROS UNIMED
SERPRO
STF – MED
SIS (SENADOR)
STJ
STM (PLAS/JMU)
TJDFT
TRE
TRF
TRT
TST-SAÚDE
UNAFISCO (SINDIFISCO)