(61) 99214-9954

(61) 3272-0016

contato@ccddf.com.br

Estou com intolerância à lactose? Saiba tudo sobre esse quadro clínico

Estou com intolerância à lactose? Saiba tudo sobre esse quadro clínico

Se sempre após tomar um iogurte ou comer um pedaço de queijo, você começa a ter sintomas como inchaço na barriga, excesso de gases, diarreia e náusea, pode ser que esteja algo errado com o seu sistema digestivo. O primeiro questionamento derivado dessa situação é “Será que estou com Intolerância à Lactose?”

De onde vem a intolerância à lactose?

A intolerância à lactose é um quadro derivado da incapacidade do corpo em digerir alimentos derivados do leite. Pode ser um quadro congênito, em que a pessoa já nasce com o problemaPode ser um quadro congênito, mas também pode se desenvolver com o envelhecimento, atingindo pessoas de idade avançada, ou derivada de alguma outra doença digestiva.

Por que ela ocorre?

A intolerância à lactose é causada pela insuficiência da enzima lactase no intestino delgado. A baixa quantidade dela dificulta a digestão dos alimentos lácteos, o que resulta nos sintomas descritos no início do texto.
As pesquisas sobre a intolerância mostram que as pessoas vão diminuindo os índices de lactase naturalmente com o passar dos anos, e hoje cerca de 70% dos adultos apresentam algum nível de intolerância a leite e seus derivados.

Intolerância à lactose é a mesma coisa que alergia a leite?

Não. São dois quadros diferentes. Enquanto a intolerância ocorre no sistema digestivo, pela ausência da enzima que processa a lactose, a alergia ocorre no sistema imunológico, que reconhece o leite como ameaça ao corpo e gera reações alérgicas. Essas reações podem se manifestar em sintomas que se assemelham ao da intolerância, como diarreia e náuseas, ou até mesmo se refletir na pele, por meio de urticária e vermelhidão.

Intolerância à lactose tem cura?

Por ser uma doença congênita, ou seja, de vínculo genético, não há uma cura definitiva para o problema. Mas a convivência com a questão é possível, adaptando a dieta diária para uma alimentação com alimentos que não incluam lactose na composição ou usando outros recursos que auxiliem na digestão da lactose e evitem os sintomas.

Alternativas para a intolerância à lactose

Com a evolução dos estudos sobre a doença, foram desenvolvidas alternativas para que os intolerantes não precisem se privar de laticíneos para sempre, como as enzimas lactases produzidas em laboratório. Elas vem em comprimidos que devem ser mastigados um pouco antes de comer o alimento com lactose, ou em pó, que pode ser misturados diretamente no alimento.
Vale lembrar que essas enzimas não são um medicamento, e sim um suplemento alimentar.

Acompanhamento médico

Se você começar a identificar uma atividade digestiva anormal recorrente ao comer alimentos com leite, procure um especialista para que ele avalie a situação. Apenas um médico especializado em sistema digestivo, um(a) gastroenterologista, poderá diagnosticar a intolerância à lactose, e passar as orientações necessárias para que você conviva em harmonia com o problema. O Centro de Cirurgia Digestiva (CCDDF) conta com profissionais que podem oferecer o melhor acompanhamento do seu caso.