(61) 98114-2227

(61) 3965-3333

contato@ccddf.com.br

O que é importante saber sobre a doença hemorroidária externa? Acompanhe

O que é importante saber sobre a doença hemorroidária externa? Acompanhe

A doença  hemorroidária, normalmente, “apavora” as pessoas. Em grande parte dos casos é por falta de conhecimento do problema, sobre não entender como acontece ou até mesmo por certo “preconceito” sobre a doença. Mas é fundamental saber que elas são, o que deve ser feito para tratar, e evitar divulgar informações falsas sobre a doença. Por isso, no nosso conteúdo de hoje você vai entender mais sobre a doença hemorroidária externa.
Prossiga com a leitura!

O que é a doença hemorroidária externa?

Os vasos hemorroidários, de modo geral, são veias da anatomia normal de todos os seres humanos, viram doença quando ficam inflamadas e inchadas acarretando sintomas. As hemorroidas consideradas externas, se desenvolvem quando os vasos hemorroidários externos ficam inflamados.

É muito comum que as hemorroidas externas acabem sangrando. Isso acontece em função do traumatismo dos vasos.

O sangramento pode surgir tanto durante a passagem das fezes pelo ânus, quanto em função da limpeza com o papel na região. Nesses casos, é recomendado ao invés de realizar a limpeza tradicional, que o paciente opte por uma lavagem com água e sabão na região e ou uso de ducha higiênica, já que isso pode diminuir as chances de sangramento e de agravamento do problema.

As hemorroidas podem ser classificadas como grau 1, 2, 3 e 4:

  • O grau 1 é quando não há prolapso (exteriorização) da hemorroida;
  • O grau 2 é quando há exteriorização, mas o retorno da hemorroida acaba sendo espontâneo;
  • O grau 3 é quando é necessário um auxílio manual para o retorno normal da veia;
  • E o grau 4 é quando a hemorroida não retorna nem com o auxílio manual.

Nos dois últimos  casos o médico pode indicar  tratamento cirúrgico.

Quais são as possíveis causas e sintomas?

Acontecem em função de prisão de ventre crônica, algumas doenças, como infecções anais e diarreia crônica, permanecer sentado por períodos longos e até mesmo devido ao esforço intenso durante as evacuações.

Já os sintomas podem incluir dor na região anal, que tende a piorar durante a evacuação ou ao sentar, coceira anal e palpação ou nódulos na região.

O que deve ser levado em consideração pelo paciente?

  • Ao notar qualquer tipo de desconforto e sangramento anal, é importante buscar um Coloproctologista para realizar exames e descobrir se é uma doença hemorroidária ou não. Se for, o médico pode receitar pomadas e tratamentos;
  • O tratamento deve ser indicado por um médico. Em hipótese alguma o paciente deve realizar a automedicação ou seguir orientações de terceiros. O médico pode receitar além das pomadas citadas acima, analgésicos e anti-inflamatórios, ou mesmo tratamento cirúrgico quando for o caso.

Esperamos que o conteúdo tenha cessado possíveis dúvidas sobre o tema. Acompanhe nossas redes sociais e nosso blog para ler sobre outros assuntos relevantes. Qualquer dúvida, entre em contato conosco por telefone ou através das nossas redes. Até o nosso próximo conteúdo!