(61) 98114-2227

(61) 3965-3333

contato@ccddf.com.br

Disbiose: o que é, quais as causas e como funciona o tratamento

Disbiose: o que é, quais as causas e como funciona o tratamento

O organismo possui uma série de bactérias e fungos, mas alguns deles não são nocivos à saúde, pelo contrário, alguns deles têm efeito positivo no corpo. Quando ocorre qualquer tipo de desequilíbrio dessa flora bacteriana, diminuindo o número de bactérias boas no intestino e aumentando as bactérias consideradas ruins, temos um problema conhecido por disbiose.
Ao longo do conteúdo de hoje do CCD você vai entender mais sobre o que é o problema. Siga com o conteúdo!

Entenda a disbiose

A disbiose pode afetar a capacidade de absorção do corpo dos nutrientes e causar diretamente a carência de vitaminas.

Quando a pessoa apresenta os sintomas de disbiose, o gastroenterologista, clínico ou coloproctologista, podem solicitar alguns exames que facilitam o reconhecimento do problema, como exame de fezes e um exame específico para a disbiose, conhecido por exame Indican.

Como funciona esse exame?

O exame é realizado a partir de uma amostra de urina do paciente, normalmente a primeira urina do dia (ou concentrada por mais de 4 horas).

Logo após é avaliado a quantidade de Indican presente na urina, que é um produto do metabolismo do triptofano – presente em alguns tipos de alimentos.

Quando o paciente apresenta um desequilíbrio da flora intestinal, pode apresentar muita produção de Indican, o que caracteriza a disbiose.

Quais são as possíveis causas?

 A disbiose é um problema que pode surgir por causas variadas, que vão desde o estresse a doenças intestinais. Dentre as principais causas estão:

  • Uso prolongado de antibióticos, laxantes ou cortisona;
  • Estresse;
  • Alcoolismo;
  • Baixa imunidade;
  • Alimentação pobre – com baixo consumo de fibras, excesso de alimentos industrializados e excesso de açúcar;
  • Doenças intestinais – como inflamação intestinal e diverticulose;
  • Prisão de ventre.

Sintomas

Os sintomas podem variar em função do local que apresenta o desequilíbrio e também em função dos tipos de bactérias que foram afetadas, sendo os principais:

  • Náuseas – que podem ser constantes ou momentâneas;
  • Diarreia;
  • Eructação – conhecido por arroto;
  • Refluxo;
  • Cansaço constante;
  • Dor de cabeça;
  • Distensão abdominal;
  • Flatulência;
  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Constipação intestinal.

Além do mais, pessoas que apresentam a disbiose podem acabar desenvolvendo problemas de pele, como acne e urticária. Sendo assim, é fundamental realizar o tratamento de maneira correta e sem interrupções.

Como é realizado o tratamento?

A disbiose pode ser tratada seguindo diversos pontos, que envolvem mudanças de hábitos e uso de medicamentos.

É benéfico eliminar alimentos que contenham agrotóxicos, praticar atividade física regularmente, ter uma dieta rica em fibras (como frutas, verduras e legumes) e com menos (e se possível, sem) produtos industrializados e açúcar.

Já para o uso de medicamentos, o médico pode prescrevê-los para harmonizar as bactérias boas e ruins do intestino, e é válido ressaltar que em hipótese alguma você deve realizar a automedicação.

Gostou do conteúdo de hoje? Então, compartilhe e informe amigos e familiares. E se deseja ver outros materiais importantes e úteis, continue acompanhando o CCD. Até o próximo conteúdo.